tintapermanente

COISAS DO ARCO-DA-VELHA

No dia 18 de Junho de 1896, os lisboetas puderam assistir no Real Coliseu de Lisboa da rua da Palma, entre outras atracções anunciadas em cartaz, à estreia do Animatógrafo, uma série de quadros de fotografias animadas que o projeccionista Edwin Rousby, trazido pelo empresário António Manuel dos Santos Júnior, andava a exibir nas principais cidades da Europa.
Este dia ficou nos anais do espectáculo em Portugal como a data das primeiras imagens cinematográficas projectadas no nosso país. Numa das sessões apresentadas depois no Porto, encontrava-se o portuense Aurélio da Paz dos Reis. Este conhecido floricultor e fotógrafo amador ficou tão entusiasmado com o que viu que, em Agosto desse ano, partiu para França e de lá trouxe uma máquina de filmar e projectar.
A 12 de Novembro de 1896, com a primeira sessão comercial de documentários realizados por ele, começou a história do cinema português.(...)

ler mais
(clique aqui)

PÉSSANGA

A carruagem do metropolitano ia parcialmente vazia. Um pouco à minha frente, junto às portas, displicentes e enroladas na cavaqueira, duas adolescentes iam rindo e palrando a propósito de uns amigos e outras tretas à mistura. Não pude deixar de as ouvir. Em cada três ou quatro palavras, uma era obscena. Sem qualquer característica especial, elas não estavam tensas ou minimamente agitadas. Falavam num tom perfeitamente coloquial e, o que me pareceu agressivamente notório era a postura desinteressada e distante do facto de puderem ser ouvidas. Ou seja, consideravam normal a sua forma de falar. Matutei que, de algum modo, elas estavam com a razão. (...)
(leia o artigo completo)

ler mais
(clique aqui)

a minha caixa de antonomásias
canho, apólida, nemetano, retratador, golipão, estupofóbico, nervino, exúbere, vilão, manés, alóctone, testaçudo, curumim, escarolado, querendão, rimador, tartufo, pirrónico, andarilho, filógino, falto, probo, cônscio, morigerado, achegado, revel, pegado, lisproso, gosma. E vianês.


                                                                                                                                                                                                                        2006 copyright™ jorgesteves’